Archive for August, 2008

Alguma Satisfacao

August 30, 2008

(ainda sem acentos. vamo la, bear with me on this one)

Entao eh isso. vou comecar minha jornada pelo brooklyn, justamente como eu disse que eu nao iria fazer. Ao menos, estou a 4 estacoes de subway de manhattan – e ora, so os idiotas sao coerentes, ja diria o cara aquele, dos oculos grossos e opinioes contundentes.

 

O local (algumas fotos logo abaixo), um loft em williamsburg, brooklyn, dividido com um hondurenho (cara legal, ele. luis eh seu nome), dois americanos (josh e dan) e uma guria que ta se mudando de miami, para dividir o master bedroom com o luis. Lucky guy.

 

2 designers graficos e um ilustrador serao minha companhia nesses primeiros meses. varios apple computers por metro quadrado. O loft tem uma area externa, logo, prevejo churrascos. duas quadras de basquete ficam a menos de uma pedrada de distancia, e luis and dan (amigos de faculdade, dan ta se mudando em setembro, tb) sao assiduos praticantes do BALONCESTO.

 

ah, e ouvi dizer que o tonho croco esta morando no brooklyn*, por esses tempos. mas tudo bem, ainda assim e um bom lugar.

 

bom, isso encerra um dos tres tijolinhos basicos da minha construcao**. faltam os outros dois. more on that later.

 

Amanha, Sonic Youth, a 10 quadras da minha casanova.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

* – not that there is anything wrong with it, apud SEINFELD, Jerry.

** – melhor musica.

mapa do local

  

  

  

Advertisements

PANAMA – a pausa no periplo rumo ao desconhecido

August 27, 2008

Me encontro sentado no Tierra Firme Coffee Shop, o voo para ny atrasara uma hora (sao 18hs – hora local, o voo estava marcado para as 20:22hs, mas a previsao atual e 21:30hs). Aproveito para provar as misteriosas/desconocidas cervejas panamenhas, Atlas e Balboa. Comeco pela Atlas, a unica da qual entendi o nome quando perguntei o que se oferecia para meu desjejum cevadistico.

 

Gracas ao atraso do voo, e a algum conluio aleatorio de mais fatores, uma das tvs do unico restaurante da zona de embarque do aeroporto internacional de panama city esta ligada na foxsports, e estudiantes vs. independiente esta a minutos de comecar (2X1 para o time da casa, no primeiro jogo). Estudiantes joga em casa e precisa do placar simples, 1X0. Copa Nissan sudamericana, la vamos nos

 

A tal da Cerveza Atlas e uma Lager fraca, de leve amargor, com um poquito mas de presenca que uma skol. Nao e ruim, mas espero que a outra – rocky – seja melhor.

 

Acabei de decider torcer pelo independiente, time que granjeia minha simpatia na terra platina desde a epoca dourada de Palomo Usuriaga.

 

O bar Tierra Firme tambem tem Miller, mas nao vim para o Pais do Grande Canal para beber cervejas nao-panamenhas. Foco e importante em tudo na vida. Atlas claims to be “la verdadera cerveza de los panamenhos”. Decido pedir uma pizza, para nao pensarem mal de mim, hohfgl.

 

El Aeropuerto Internacional de Panama City eh claramente um aeroporto de conexao para diversos voos, muito pouca gente realmente sai da area de embarque, que por sua vez eh gigante como minha sede por carrinhos irresponsaveis e cerveja panamenha (mais de 40 gates, mas nao quero misturar os dois relatos. epah.)

 

A base da economia aeroportuaria panamenha parece ser composta de overpriced digital cams e chocolate. Ah, algumas lojas de roupas americanas aparecem timidamente pelos cantos, como um adolescente de oculos no ragga store.

 

Notas uteis: emparedado means sanduiche. Ninguem parece dar bola para o embate sanguinolento que se avizinha. Jo soy el unico hincha. Logo mais pedirei a cerveja del Italian stallion, a vermelha (a lata) balboa.

 

Sancocho means sopa, em panamenho. E corvina eh BASS em bretao, what means que uma das boas cervejas de tap inglesas se chama CERVEJA CORVINA. Nada respeitavel.

 

Impressiona – se observa do aviao – a quantidade de navios cargueiros espalhados pelo mar como uma gigante batalha naval live action, so esperando um arreguinho do canal. Um kamikaze faria a feira, ali. mas eh, nenhum sentido, enfim.

 

Ok, now its suntory balboa time (favor notar: o jogo nem comecou ainda. Mas enfim, acho que para fins de melhor efeito comparativo, o melhor eh tomar uma logo apos a outra. eh, sim, eh isso.

 

Chega, finalmente, a Balboa – cerveza premium – e a lata e certamente mais bonita. Vermelha e dourada, humilhando o secundario azul e prata da atlas. “elaborada con passion – sabor intenso” eh o alarde. De fato, e a brahma extra panamenha. “su intenso sabor conquista los paladares mas exigentes desde 1910” – nao e pra tanto, mas balboa poe a atlas a nocaute (epah, piada ruim).

 

Me dei conta agora: ambas as cervejas sao da cerveceria nacional del panama, a atlas eh a for fags (fraca e com 3,8%), a balboa eh a extra (4,8%, marcante sabor). Boa divisao de Mercado, mas cade a concorrencia?

 

El juego: estudiantes comeca no abafa, com chance clara de gol ja na metade do primeiro minuto. O goalkeeper do time de avellaneda parece ter 15 anos, mas resistiu a pressao inicial, com boa defesa. Aos 4min, o primeiro pontape feio, com um estudiante sendo levantado a 2m do chao. Eh, o jogo sera bom.

 

Aos 8min, lancamento malandro de la brujita veron para o meio da area, aonde um estudiante malandro recebe e escora de primeira para outro que entra correndo como quem ta atrasado pra entregar o tema de casa (ui!), so escorando para o fundao, anode tudo acontece. Estudiantes em vantagem, independiente tera que sair para o jogo logo cedo. Melhor impossivel.

 

Aos 15min a tv apaga do nada. sorvo minha segunda atlas nervosamente, chamo a garconete para resmungar, e quando ela se aprochega, a tv liga de novo. Brujeria. Ja aos 20min, mais uma chance clara desperdicada pelos jovens estudiantes, e parece estar indo para o brejo a vaca do independiente. Aos 23min eu dou o ultimo gole de minha atlas atual e o juiz da o primeiro cartao do jogo, para veron, que deixou a pata em uma dividida, coisa linda.

 

O primeiro tempo se encaminha para o fim e o jogo ta meio grotesco, com o indio do ataque independiente perdendo um gol meioquefeito por pura falta de tecnica (furada a la rivarola) – logo depois, o pia goleiro dos rojos ainda salva o time do abate, sozinho contra um GRUPAMENTO ESCOLAR na sua area.

 

No intervalo, checarei nos monitores do gigantesco corredor o status de meu voo, o 714 para Sidney, digo, 804 para ny , ja que nenhuma garconete panamenha pode me fazer esse favor enquanto eu sorvo minha atlas.

 

Impressao parcial: nao tem como o estudiantes de la plata nao passar. Na primeira   chance que aparece ja tem um zagueiro estudiante afastando a bola de bico pela lateral, provavelmente mirando nos refletores. Parecem saber o que estao fazendo, da pra ver pela cara-de-pia-que-fez-coisa-errada dos rojos.

 

E macacos mordam minha lingua (ugh), Independiente comeca o 2nd half empatando o jogo com um gol de bicicleta – na real, tomem essa, escolares. Perderam 14 gols feitos, como quem gazeia o desdobramento e vai para o iguatemi, tomar doses de tequila no el taco loco – e o independiente faz o gol e ja comeca a amorcegar o  jogo. Meio cedo para isso, acho. O tempo dira, ja apregoava o bardo nick drake.

 

Pessoal de La Plata (terra do el mato…) ta encolhido no fundo da sala, se borrando de medo dos valentoes de avellaneda. Voltaram mudados do recreio*. Culpa das boletas, eu  digo.

*(trocadilhos de estudante em excesso, heh?)

 

Oito e meia da noite e eu to jogado numa das varias cadeiras de um bar (o unico) do aeroporto do panama, semi-bebado e fedendo como quem passou o dia em aeroportos e esqueceu de passar o speed-stick pela manha (que foi o que aconteceu, de fato).  Triste. Temo que nao me deixem embarcar.

 

(vontade de ouvi valv. Nota mental: pedir para o renan rapidsharear o ep.)

 

Por hora me contento com Wilco, o que da um inesperado clima folk para a experiencia centroamericana. Continuo fedendo, acho que cada vez mais. Ja fui ao banheiro para ME REFRESCAR, mas acho que o problema sao as roupas, parece que ratos pestilentos fizeram seu ninho em minha camiseta azul clara com ovelhas em azul escuro.

 

77’  – bate o desespero nos jovens estudiantes. Balao para a area nas maos do goleiro, que e empurrado com bola e tudo para o fundo das redes. O juiz, surpreendentemente, marca falta.

86’  – pelo jeito o jogo vai acabar assim. La policia e sus escudos se posicionam para garantir a saida com vida do time de avellaneda, visitante que veio para la plata e saiu  com o empate necessario para a alegria copera roja. Husdf.

 

Mas,

 

Macacos me estuprem. La policia pula de alegria. Os listradinhos de La Plata empatam a serie, em uma certeira cabecada de cobranca de falta da quina da area grande, repetindo o resultado do primeiro jogo, o que signfica penaltis e mais diversao pra mim, enquanto o aviao nao vem.

 

Minha analise final: Como quem faz o ultimo gol sempre ganha nos penaltis, e ate justo que os aplicados estudiantes avancem de serie/fase, jogando em casa, apesar da queda de producao do ultimo periodo/tempo.

 

Fim de jogo. Pago minha ultima Balboa, vou checar o horario do voo e, cagaco afu, flight 804 to ny, LAST CALL (tava previsto para as 21:30hs, mas as 21hs ja tava em last call). Logo, perdi os penalties, que devem estar sendo batidos enquanto eu manuscrevo este final de relato na poltrona 9A, ao lado de um guri todo sujo de tinta que nao para de desenhar. Opa , agora ta jogando um PSP. Heaven vs. hell. Vou ficar no bico.

 

Prologo

 

No aviao, afundado em reminescencias, big suspense – existe uma terceira cerveja, chamada candidamente de PANAMA, uma lager elaborada por la cerveceria panama s/a. Viva a concorrencia.

 

E nao e ruim. Serve, se e a que tem. Acho que prefiro as outras duas, ainda..

 

p.s. – caralho, maninho. Vieram umas bolachas (oreo), com a janta, e o pia do lado pediu um café e tacou as bolachas no copo. agora ta com a cara no PSP, comendo bolachas inchadas de café.

coisas aleatorias enquanto eu como um twix gelado e luto com o teclado estragado de um laptop velho

August 23, 2008

Copa Airlines

Um bando de latinos – todos parecidos com o traficante-vilao de shaft, todostodos – voltando
pra casa, um deles cantando meio alto, ate, <imaginar o sotaque> “take me down to the panama
city, where the grass is green and the girls are pretty” sempre eh divertido.

ah, ficadica pro terrorismo, a copaair fornece facas de metal nas refeicoes.

 

<<<

PANAMA

ah, depois. relato panamenho, depois.

(nunca que eu vou escrever aquele manuscrito gigantedejesus nesse teclado do cao)

pior teclado.

que falta que faz um violao.

<<<

agenda musical:

amanha, domingo: Yo La Tengo, 2pm, @ McCarren Park Pool (brooklyn), gratis.

Aug, 30rd: Sonic Youth @ McCarren Park Pool (brooklyn), 35$

Sep, 18th: Mogwai @ Terminal5 (manhattan), 25$

Sep, 20th: Stars @ Terminal5, idem ibidem

Oct, 10th: Of Montreal @ Roseland (nao sei aonde e, tenho um mes pra descobrir)

 

to vivo ainda, como diria o cara do pearljam. quente pracaralho, aqui.

abs, vlwwwwwwwww1!!@!

Mais Divulgação

August 6, 2008

POR UMA SEGUNDA MELHOR

Na segunda-feira, dia 11 de agosto, acontece, no Porão do Beco, um até breve acompanhado de trilha sonora das bandas Andina, Proveitosa Prática, Stereoplasticos e Véspera. O até breve é para Mateus d’Almeida (multi-instrumentista da Andina) e para Juliano Z.B. (vocalista da Proveitosa Prática). O destino de Mateus é a América do Norte, o de Juliano a Europa e o de quem estiver presente nesta noite de ponte aérea Porto Alegre – Nova York – Paris é o de muita música. A discotecagem da noite fica por conta de Gabriel Machuca (dj residente da casa), Leonardo Brawl (baixista da Proveitosa) e de convidados das bandas.

O que – POR UMA SEGUNDA MELHOR | shows com Andina, Proveitosa Prática, Stereoplasticos e Véspera
Onde – Porão do Beco | Av Independeência 936
Quando – 11 de agosto (segunda) | 22h
Quanto – 5,00

www.myspace.com/andinarock
www.myspace.com/stereoplasticos
www.myspace.com/bandavespera
www.myspace.com/proveitosa

PROVEITOSA PRÁTICA

O manifesto começa no nome, que exprime um ideal, uma filosofia e uma atitude.
PROVEITOSA PRÀTICA é uma banda disposta a fazer som para experimentar, protestar,
dançar e exaltar toda a energia positiva que a música pode ter.

VÉSPERA

A Véspera é uma banda de rock de Porto Alegre formada em 2007 por Rodrigo Bonjour (guitarra), Renato Siqueira (bateria), Eduardo da Camino (baixo), Lucidio Gontan (voz) e Marcelo Reichelt (guitarra).As principais influências estão no rock produzido nos anos 90, em bandas como Alice in Chains, Pearl Jam e Radiohead. As músicas combinam momentos de peso e lirismo, e as letras falam essencialmente da vida dos músicos. A Véspera está em finalizando seu primeiro disco, com lançamento previsto para o final de setembro, e acaba de lançar um EP promocional com quatro músicas, um cartão de visitas para “se apresentar ao mundo”.Também em fase de finalização estão quatro vídeo-clipes gravados num domingo no final de abril no Bar Ocidente, todos assinados pela produtora Bactéria Filmes.

STEREOPLASTICOS

Em uma cidade como Porto Alegre, que se orgulha em ter sua própria cena musical, não é difícil para uma banda tornar seu nome conhecido e até arrebanhar alguns fãs. Mas também não é difícil desaparecer dentro dessa mesma cena, tornar-se um coadjuvante no canto do palco e depois apagar-se enquanto outros assumem o efêmero papel de protagonistas. Nesse jogo, há as bandas que se gastam em brigar pelos holofotes e há aquelas que têm luz própria.

A Stereoplasticos conseguiu nascer na cena porto-alegrense e superá-la, ao criar músicas que não negam sua origem urbana, mas que se desdobram em poesia. É um trabalho que tem cara própria, cheiro próprio, porque a Stereoplasticos tem cheiro, gosto e rosto. Tem um quê da neblina de Londres e seu britpop melancólico, um pouco de Killers – com pouco mais de foco – uma proximidade da verve criativa de Nova Iorque, um tanto da atmosfera espessa de Tom Waits. Mistura indie, rock e baladas, e o melhor: em bom português.

De 2004 pra cá, a Stereoplasticos lançou músicas, fez shows, lançou CD e cresceu. Lança este segundo álbum agora que já virou banda de gente grande, tanto na sonoridade quanto nas letras. Com a nova formação, que mantém Cristina Teixeira na guitarra e Raphael Schenini nos vocais, mas traz Rafael Mallmann no baixo e Tito Gusmão na bateria, a banda ganha fôlego e pernas para passos mais largos.

A Stereoplasticos amadureceu. Ainda são uns garotos românticos, inquietos e sonhadores. Mas são melhores. Mais objetivos e mais concretos, sabem dizer com exatidão o que querem dizer. Seu som parece preencher espaços, como uma luz fosca que sobe pelas paredes e se espalha como água. Tem peso e força, parece gravidade: atrai e prende. A banda está com os pés no chão. Quem ouve, flutua.

Julia Dantas

ANDINA

A ANDINA busca sonoridades densas e rascantes, com letras flertando o cotidiano, relações interpessoais, manchas de café e gotas de cor. O grupo já se apresentou em Porto Alegre e São Paulo, com destaque para os shows na Casa Bel Fiore (SP-2007) e na primeira edição de 2007 do festival GIG Rock (PoA). Foi selecionada para o festival Grito Rock 2008, que aconteceu nos dias 1 e 2 de Fevereiro em várias capitais do país inclusive Porto Alegre, em sua primeira edição. Seu primeiro CD intitulado “O Mérito do Caos e Eu” foi produzido e lançado em 2006 de forma independente.ESCADANOVA que é o segundo trabalho da banda não perde o caráter independente mas, desta vez, contou com a produção de Ray-Z (músico e produtor) e o carimbo da Alvo discos. O disco foi gravado e mixado no estúdio SOMA (PoA) e masterizado na Classic Master (SP). O material gráfico ficou por conta da parceria estabelecida entre a banda e os artistas plásticos Eduardo Haesbaert (capa – gravura em metal) e Guilherme Dable (design gráfico e desenho interno – série TACET com músicas do álbum Escadanova) e o fotógrafo Anderson Astor. Andina é Daniel Chiapinotto, Mateus d’Almeida, Rodrigo Souto, Renan Stiegemeier e Túlio Pinto

– Sobre ESCADANOVA – Revista NOIZE (número 12 – abril 2008) –

“ESCADANOVA” sucede “O Mérito do Caos e Eu”, álbum de estréia da Andina que foi lançado em 2006. Se anteriormente a banda já havia demonstrado uma capacidade ímpar em construir belas melodias vocais e instrumentais, o novo álbum escancara a qualidade e criatividade dos músicos. ESCADANOVA forma uma unidade que alterna melancolia e peso. Ouça do começo ao fim e aprecie o que será um dos melhores álbuns independentes de 2008.”
– Hide quoted text –

mnda tdo q c tem

August 1, 2008

pode chovê, fiadasputa, dessa vez terá telhado.

*sacudindo o punho para os céus*