me expulsa, agora que eu to indo embora mesmo OU cyhsy + chairlift na sexta-feira 13.

 

p2130010-copy

mais uma vez, LP’s de vinil estao a venda no stand. A Howard Gilman Opera House é impressive por fora (n’uma pilha meio museu de historia natural) e por dentro (renascença + sao pedro estaria longe de definir o local, mas eu não consigo fazer melhor). me sentei na 4a. fileira, a um cuspe de distancia do palco (os beneficios de comprar o ingresso com 3 semanas de antecedencia) e fiquei ali admirando o palco montado ate o show comecar, pontualmente as 8pm (ja to me acostumando com isso).

chairlift é apresentada no programa do espetaculo como uma banda formada para “fazer musica ao vivo para casarões assombrados”. Fora o Roland Juno-60 dos CYHSY, os outros 3 sintetizadores no palco são deles. ao lado da bateria tem um micron, sempre um bom sinal, se me perguntares.

haverá uma intermission de 20 minutos entre os dois shows, o tempo exato para ir para a rua (agradavel, a rua. inverno chegando ao fim) tomar uma cerveja com kit kat.

mas antes, chairlift. cara, chairlift REPRESENTA. (observação deslocada – antes de começar o show, o magrão do meu lado tacou o pé no encosto, como se estivesse no cinemark de canoas, e quando eu tava começando a me incomodar com a folga daquele cara, uma lanterninha – eu vou me referir ao staff do BAM como lanterninhas, acostumem-se – chega por tras, de sorrelpa, e pede com voz firme “sir, can you take your feet off the chair, please?” ou seja, isso é quao strict sao os lanterninhas do BAM. 5 segundos de pé no encosto da frente e eles ja tao em cima de ti). voltando. chairlift ao vivo, descobri, é sensacional. o chiaro scuro musical é muito bom. momentos de placidez seguidos por barulheira. baterista coordena. imaginar naçao zumbi + mogwai elevado a portishead com vocal 10 vezes pior*. ainda assim, é excelente. sintetizadores fazendo as cadeiras tremerem, mas tudo perfeitamente audível/distinguível. ótimo som, BAM.

por sinal, como é bom ver um show sentado, de vez em quando.

daí veio CYHSY e, cara, nao tem muito o que dizer. o primeiro disco foi tocado na integra, e desconfio que o segundo tambem. e mais umas 2 ou 3 musicas novas. mesmo assim, pareceu curto. o vocalista, de boné de zé do belo, acha o mesmo. “maybe because we dont talk to the audience in between songs“, disse ele, contraditoriamente conversando com o publico. a outra vez na qual palavras foram dirigidas a nós foi para dizer que “this is our last song, thank you“. a reação imediata foi aquele classico MUCHOCHO geral, ao que ele emendou “well, not really“. dai voltaram para tocar mais SEIS musicas. melhor bis.

menção honrosa para os supracitados lanterninhas do BAM, uma equipe treinada para evitar que qualquer pessoa fotografe, ou pior, grave trechos do show. nenhum sentido, policy mais imbecil, a nao ser que o BAM pretenda lançar um dvd do evento (comprarei). fo’real, esquadrinhavam o publico com a atençao de um guarda de campo de prisioneiros de guerra, e nao foram poucas as vezes em que chegaram junto de um fotografista, chamando no ultimato. nao exageraria em dizer que os lanterninhas do BAM me lembraram MUITO aquela tia do corredor, que nas provas bimestrais ficava prostada num canto da sala, ajudando o professor a evitar a cola.

eliete, o nome dela, se nao me engano. mas tergiverso.

o announcer tambem deixava claro que quem desrespeitasse a regra de nao usar cameras dentro do teatro poderia sofrer penas severas, culminando com a degredaçao do individuo, no ambito do teatro. medo, muito medo. mas pra nao deixar barato, eu tirei umas fotos no final do show, numa pilha meio “me expulsem, agora que eu to indo embora mesmo”, em sinal de protesto. eles ficaram abalados. sai de la satisfeito com minha rebeldia. as fotos ficaram um lixo.

de qualquer modo, quem quiser ver um video bom de um show deles ao vivo pode procurar, nas redes de compartilhamento da vida, por uma apresentaçao em philadelphia, se minha memória não estiver de pilhéria comigo, live at the first unitarian church, ou algo semelhante. baita registro.

 

* – nenhum sentido, eh?

p.s. – obrigado, erica, por me indicar esse show, 2 meses atras. na real, tu me indicou ele por causa da chairlift, e quando eu vi, era chairlift MAIS clap yout hands…, fiquei MUITO faceiro ao descobrir isso. ah, e parabéns pelo aniversário.

bonus – video da musica mais legal do mundo, numa versao empolgada, o que compensa o audio ruim.

2 Responses to “me expulsa, agora que eu to indo embora mesmo OU cyhsy + chairlift na sexta-feira 13.”

  1. erica Says:

    música mais legal do mundo me lembra meus dias de trabalho em roma.
    de nada pela dica, se eu encontrar mais algum show legal te aviso.
    e obrigada pelos parabéns. pena que não rolou uma fotinho, video etc. malditos lanternas e essas estupidas policies!

  2. mir Says:

    que tri q tu foi nesse show!!!!🙂

    Por aqui, o Renan passou o findi todo ouvindo Johnny cash e exclamava teu nome de 5 em 5min!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: