o jeito certo de fazer as coisas

bah, momento muito sensacional.

 

tem um maluco sentado na mesa da frente da minha, mastigando um sanduiche de salame e tomando uma san pellegrino de litro, no bico.

 

eu e minha falta de originalidade pensamos ao mesmo tempo “preciso disso pra mim”. ato continuo, pauseei o southpark e fui ao balcão, nao sem antes dar de mão numa dessas san pellegrino graúda que repousava no freezer. 

 

paguei e obviamente pedi pro mano do caixa abri-la para mim, já que não tenho os “dentes-de-ferro” (apelido extra-oficial do abridor de garrafas aqui por essas bandas). O cara largou o jogo do real madrid que passava num laptop no balcao e se grudou na minha garrafa, na maior boa vontade, torcendo LOUCAMENTE a tampinha, primeiro com a mão, depois com um guardanapo, depois com dois guardanapos, depois com um guardanapo e um pano, depois com um outro pano maior e mais sujo. 

 

isso tudo enquanto eu, num misto de constrangimento e admiraçao (por botarem um mangolão para operar a caixa registradora) tentava colocar um pouco da boa e velha razão na impulsividade do seu ataque a garrafa, dizendo coisas como “EI CARA, ACHO QUE NÃO É TAMPA-ROSCA, HEIN”, sem nenhum efeito. depois de algumas infrutiferas tentativas, o prestativo atendente sai correndo pra cozinha, enquanto eu penso que “beleza, finalmente ele vai usar as ferramentas adequadas a tarefa que se apresenta”.

 

mas nao, 5 segundos depois o cara volta com a importante informaçåo de que o SHAQUIZE (ou algo assim) ta no seu break, mas ja volta.

 

esse é o cara que tem a manha de abrir garrafa com os dentes, me diz ele, ao que eu pego minha garrafa e VAZO DE CÓCORAS de volta pra minha mesa.

 

depois de machucar um pouco a mao tentando usar a tecnica do isqueiro, que eu nunca dominei.

 

desisto e passo a castigar as bordas da tampa com uma chave grossa, e percebo que ela cede devagarzinho.

 

“to no caminho certo”, penso.

 

e enquanto eu penso isso, *POP* a tampa  salta e vai parar no outro lado do café (que é mais tipo um smoothie bar do que um café, mas também vende café, então tá valendo), caindo que nem o meteorito NAKHLA, que matou um cachorro no egito. ninguem dá bola, mas me desculpo de modo geral mesmo assim. no harm done.

 

ato continuo, o cara-que-ficou-girando-a-tampa-da-minha-garrafa-por-5-minutos vem em direcao a minha mesa, provavelmente pronto pra MORDER a tampa fora, e me parece aliviado ao perceber que eu consegui abrir a garrafa sozinho.

 

obrigado, chave de ferro.

4 Responses to “o jeito certo de fazer as coisas”

  1. hfanti Says:

    o mais prático e encaixar o canto da tampa contra um canto de mesa/balcão e dar um tapão em cima. de vez em quando lasca alguma superfície de madeira. melhor se for de ferro.

  2. mateus Says:

    marmore é massa pra isso tb.

    mas muitos gargalos já quebrei com essa técnica. nada supera um chaveiro-abridor de garrafas.

  3. Luciano Pill Says:

    Também sou um desconhecedor dessa técnica.
    Certa vez eu destruí um móvel do Hilton em Toronto tentando abrir. Devo ter dado um prejuízo de algumas várias centenas de dólares.

  4. Susana Says:

    cara, tu ta rindo agora mas a intervençao de SHAQUIZE teria impedido até a morte do CACHORRO NO EGITO.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: